domingo, 28 de outubro de 2007

Lomografia


A propósito disto fui ver isto aqui.
Trocado por miudezas, fui ver uma exposição de LOMO (o meu último grande capricho) a um espaço cultural que desconhecia: a Fábrica do Braço de Prata.
Depois de uma tentava frustrada porque a Fábrica estava fechada (4 da tarde de um sábado!), voltámos às 6h. Os portões de ferro fechados não convidavam outsiders a entrar, mas assim que chegou um pequeno carro comercial com uma afoita jovem lá dentro, tentando empurrar o pesado portão com a sua própria chapa automóvel, não tive dúvidas que mais convidativo não podia ser, já que aqui até se empurram portões com os próprios carros.
Contente não deve ter ficado a pessoa dentro do carro, uma vez que apanhou em flagrante delito dois comuns mortais a rir deste lado. É claro que mais tarde não fomos clientes do bar...
Tenho a dizer que me desolou conhecer um espaço tão interessante e tão mal aproveitado. Certo que circulavam por lá algumas pessoas (amigos dos que lá trabalham) e numa sala, uma senhora tocava piano para o vazio. Sorriu-me vagamente quando percebeu que a identifiquei.
O meu interesse era ver a Exposição Lomo Férias que está lá a um canto numa sala em toques de madeira de 1943! Havia ali um contraste ambíguo entre o antigo e o novo que até me agradou, ainda assim é um espaço mal aproveitado e degradado.
O meu capricho continua a ser querer uma Lomo!!! Mas qual?!

2 comentários:

legivel disse...

... através da "manhã/saxe" vim dar aqui a este teu sítio... para ficar a saber que existe uma máquina fotográfica russa?! de nome "Lomo"...

... dos espaços culturais mal aproveitados e com horários que não são cumpridos, estamos conversados: por cá, é coisa de somenos importância...

Patricia disse...

Apesar do espaço ser fraquinho, acho que exitiam fotos muito boas... ficará para sempre conhecido como o espaço da grande maluca!!!